ByVinícius Malveste, writer at Creators.co
Fundador do site Basepoint e apaixonado por cultura pop

O “pequeno” termo Universo Cinematográfico Marvel tem feito parte incontestável do léxico da cultura pop mundial nos últimos anos. E isso tem causado extrema ansiedade a cada novo filme ou rumor que é ventilado sobre as novas produções e os heróis que delas advém.

A última grande jogada que causou uma chuva de críticas positivas e fez todos os fãs ficarem ainda mais extasiados para a sequência foi o envolvente e divertidíssimo “Os Vingadores: Era de Ultron”. Através do filme, Joss Whedon transformou a Marvel de fato em um “universo”, ampliando o campo de atuação e compreensão da história, ligação com outros períodos e introduções de outros heróis a níveis extraordinários.

O grande ponto forte do filme é que se tornou completo em todos os sentidos. Cenas grandiosas de ação, uma mistura de diálogos bem-humorados com seriedade e drama, além dos incontáveis momentos filosóficos de Ultron e porque não do Visão também (mas do Visão a gente deixa pra depois, porque ele merece um parágrafo exclusivo).

O que vale realmente ressaltar é que “Vingadores 2” pode-se considerar como uma ótima história vinda das HQs, que caiu em ótimas mãos e virou um projeto fantástico. Mantém absolutamente os mesmos fragmentos que funcionaram no primeiro filme, é o bom e velho MAIS DO MESMO. Portanto, em time que está ganhando, e ganhando de goleada, não se mexe, meu amigo! Isso sem contar que eles deixaram completamente em aberto o desenvolvimento da Guerra Civil. Não houve nenhum tipo de final de filme que deixasse essa sensação nos fãs do que está por vir e como realmente vai acontecer.

Além do mais, entre "Vingadores 1" e "Vingadores 2", a lacuna temporal serviu para novos filmes paralelos de alguns deles, casos de "Thor 2" (ótimo filme, outra grande e importante aparição de Chris Hemsworth como o Deus do trovão e daquela coisa LINDA da Natalie Portman, introduzindo uma das gemas do infinito, através do éter), "Homem de Ferro 3" (na minha humilde opinião, o PIOR filme já produzido pelo Universo Cinematográfico Marvel [apesar da Mark 42 ser a armadura mais foda de todas], e que graças a Odin, Whedon ignorou brilhantemente a mensagem de “aposentadoria” de Stark como Homem de Ferro) e Capitão América 2 (que no caso foi quem eu particularmente mais vi evolução. Chris Evans melhorou demais desde “Capitão América: O Primeiro Vingador”. Com toda certeza, “Cap. 2: O Soldado Invernal” foi primordial para a evolução tanto do ator quanto do personagem em si, que sempre foi de extrema importância nos quadrinhos).

E claro, para não passar em branco, as outras figurinhas carimbadas dos Vingadores, cada um com sua importância no filme, sendo cada vez mais explorados.

Viúva Negra: bom, ela é a Viúva Negra, e isso já diz tudo. Um detalhe muito importante e que deixou todo mundo bem atento a real história da Viúva foi justamente aquela série de alucinações causadas pela Feiticeira Escarlate

Hulk: ESMAGA! E a luta com o Hulkbuster graças também ao ataque da Feiticeira à mente de Banner, realmente espetacular!

Gavião: Pouco aproveitado no primeiro, teve papel muito mais significativo nesse segundo filme. Ele foi o termômetro do filme. Antes o “mais comum entre Deuses”, ganhou o público com as revelações que foram feitas em cima dele.

Romance Banner e Romanoff: "Tá".

Ainda tem muito mais! Novos vingadores, Ultron, Irmãos Maximoff e os outros.

Texto de Diego Tavares - Site Basepoint

Trending

Latest from our Creators